Pesquisar este blog

01 de junho de 2009, 13ª aula - primeiro dia de apresentações.

NERVOSO.

Antes da aula:
Fui falar com Claudio de Mello para pedir dispensa da monitoria devido ao trabalho, ele concorda e eu corro para começar a me caracterizar como Rita, entro no banheiro e deixo a porta aberta, começo a maquiar-me e lá fora está Aninha a olhar-me, ela sem se dar conta entra no banheiro masculino para falar comigo só que tem um senhor usando um desses urinol que fica fora das cabines dos vasos, quando ela entra olha o homem e grita e não sendo o bastante me da uma tapa nas costas e sai correndo - ela é louca!-.
Sai do banheiro já com a maquiagem pronta e com a bermuda que é figurino do mendigo que fica debaixo do vestido. Para meu desespero todos tem dificuldades de identificar o que é a maquiagem, as pessoas perguntavam se era um rato, coelho, um "X- man". Meu Deus o que será da minha cena? Ana disse que se eu espalhasse a parte dos pelos do macaco ajudaria, creio que as pessoas sentiram mais dificuldades depois dela espalhar, borrar a maquiagem então comecei a dizer que era um macaco, e todos começaram a perceber que de fato era um macaco - ou apenas concordavam por causa da minha expressão de desespero estar exageradamente visível-.

Quando entrei na sala Carlos estava quase louco preparando sua cena, iria usar tudo o que podia, luz, som, projetor, incenso entre outras coisas, nesse momento percebi o arrependimento chegar por não ter tido a paciência ou reservado um tempo para preparar com maior zelo minha cena.


______________________________________________
O Primeiro a apresentar sua cena foi o Allison, ele preparou toda a sua cena tentando não ser agressivo (tinha conversado com ele antes) mas mesmo o seu lado mais sutil é agressivo. Ele fazia suas trocas de personagens passando por traz da "cortina" e um personagem chamava o outro e ficavam em cena num período de tempo muito curto, Allison de alguma forma conseguiu mostrar um novo corpo, era um personagem, mas ainda faltava muito para ser uma apresentação com elementos limpos







Pequeno trecho da apresentação do Allison.



Ana veio logo em seguida, sua apresentação começou com a musica de natal que ela havia cantado em sala, em seguida foi se transformando em tensão pura, Ana tinha no corpo uns movimentos estranhos que mostravam agonia ou medo e de fundo uns ruídos que lembravam sons de carros, para ser mais preciso o trânsito ou caos da cidade, ela ia guardando objetos que tinha espalhado pela sala em uma mala e acabou por tirar a própria roupa e guarda-las na mala ficando nua. Sua proposta deixou todos extasiados, não pela nudez, mas pela expressividade de caos que tinha em sua cena.




Ana no começo de sua apresentação .




Carlos foi o próximo e sua cena como comentei antes tinha de tudo, só não percebi em alguns momentos as colagens, mas a cena teve proporções gigantescas, vejam um trecho no vídeo abaixo da cena dele.


Carlos teve muito trabalho, mas o produto final ficou muito bom e tenho certeza que todos acharam divertidíssima a cena da sua alma capturada (inicio do vídeo acima).

Cleice apresentou por partes e as costuras ficaram estranhas, ela começou com uma mulher curvada e vestida com uma roupa colorida falando em um dialeto inventado para cena creio, e tinha um incenso na mão tentando defumar as pessoas sempre falando com uma "agressividade contida".
Depois as roupas coloridas foram trocadas por roupas pretas, um novo personagem entrava em cena, uma mulher que chamava por uma criança para que viesse ver outras brincando de roda cantando a música "Quanta laranja madura meu bem, que cor são elas...", ela começava a dançar e pular cantando a música como se tivesse entrado na brincadeira e em seguida ela mostrava sua alma capturada uma mulher que se maquiava toda e fazia charme sentada em uma cadeira.





Chegou minha vez...

Depois de ter assistido as primeiras cenas não queria por nada apresentar a minha. Prefiro nem comentar ela aqui, já descrevi o processo e acho que é suficiente para que quem vier a ler este blog a entenda, o cometário que recebi de quem me avalia não foi tão satisfatório e o que tenho a dizer e que essas criticas me atormentam até hoje e sei que atormentará sempre pois se tenho uma receita que sempre uso por saber que funciona, nunca a li ou se quer a percebi, mas e isso, estou na escola e se errei foi no lugar onde posso errar. Não sei se um dia eu vou agradecer a professora Wlad, hoje eu só sei que preciso de um tempo para pensar em tudo o que ela disse e fazer disso um desafio futuro.

Algumas imagens da minha cena:






Karla apresentou algo simples e objetivo uma cadeira e um foco de luz foram usados em sua cena. Tudo foi fragmentado em sua cena e colados por partes, começa narrado sua história e num certo ponto parava e já estava fazendo uma parte da coreografia e interpretando a mulher sedutora do primeiro trabalho e assim seguiu sua cena. Como disse antes simples e objetivo.




Michel mostrou um trabalho diferente, uma ideia nova. Michel usou um foco de luz como símbolo para um mostrar um terraço onde uma figura estranha virava um litro de cachaça na boca e estava prestes a se jogar lá de cima, acho que foi um dos melhores trabalhos da noite. Senti tenção e desespero enquanto Michel progredia em sua cena sem falar nas colagens de seus trabalhos que estavam visível.





Luciano chegou na metade da aula com toda uma parafernalha para usar em sua cena, Wlad disse que ele não poderia chegar na metade da aula e querer apresentar, seria o primeiro da próxima aula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário